Exposição | Com CG Notícias | 02/11/2019 10h53

Exposição de alunos da Reme valoriza a mulher negra

Compartilhe:

Em comemoração ao mês da Consciência Negra, a Prefeitura de Campo Grande, por meio da Secretaria Municipal de Educação (Semed), abriu, nesta sexta-feira (1º), a terceira edição da exposição “Beleza Negra – ressignificações da mulher negra na obra de arte”, que pode ser vista no shopping Bosque dos Ipês até o dia 18 de novembro.

A abertura contou com a presença da secretária municipal de Educação, Elza Fernandes, secretária-adjunta, Soraia Campos, além de superintendentes e chefias da Semed.

O evento já é tradição da Rede Municipal de Ensino (Reme) e tem o objetivo de implementar a Lei nº10.639/2003 que propõe ações nas escolas que favoreçam a desconstrução de estereótipos e preconceitos relacionados à população afrodescendente.

“Parabenizo os pais por estarem aqui prestigiando este importante trabalho que é realizado em nossas unidades e que não vamos deixar que acabe porque é uma valorização da mulher negra e que realizamos desde o primeiro ano de gestão”, disse a secretária.

De acordo com a chefe da Divisão de Educação e Diversidade, Magali Luzio, as atividades propostas em sala ao longo do ano visam a realização de ações afirmativas, que favoreçam a desconstrução de estereótipos e preconceitos relacionados à população afrodescendente.

Ainda segundo Magali Luzio, o evento contribui para destacar o papel da mulher negra na sociedade. “É uma luta diária conquistar este respeito e a exposição ajuda a realizar esta projeção. Nós estamos formando alunos não apenas para ter um conhecimento formal, mas também para que eles despertem valores de respeito, por isso é fundamental este trabalho nas escolas”, pontuou.

Novidade

A exposição “Beleza Negra – ressignificações da mulher negra na obra de arte” é uma das ações que buscam incentivar o fortalecimento da autoestima e intensificar as ações voltadas para a prevenção de violência contra a mulher.

Neste ano, a exposição reúne telas de alunos de 40 escolas da Reme, que discutiram sobre as nuances do racismo que se fazem presentes na representação da mulher na mídia, literatura, obras de arte e propagandas.

A novidade desta edição é que a exposição acontecerá em dois locais, com datas diferenciadas, alcançando um público maior. Após o período no shopping Bosque dos Ipês, as telas poderão ser vistas no Museu da Imagem e do Som, entre os dias 20 a 27 de novembro.

O projeto que deu origem á exposição foi desenvolvido com os alunos durante o 3º e 4º bimestre e apresentou referências de penteados, roupas, adereços e maquiagens que valorizassem os traços e as características da beleza afro, fortalecendo assim a autoestima das estudantes e a valorização de sua identidade.

O aluno Matheus de Oliveira Queiroz, 9º ano da escola “Plínio Mendes dos Santos”, contou que se inspirou em uma personagem do filme “Pantera Negra” para elaborar sua tela. Dedicado à pintura desde os seis anos, ele retratou a personagem Shuri por considerá-la uma figura forte do universo feminino. “Demorei umas três semanas para concluir a pintura. Pretendo seguir carreira na área artística porque gosto muito de pop arte”, pontuou.

A funcionária pública Lucilene Veiga, acompanhou a sobrinha Mariana Rodrigues, aluna da escola “Professor Licurgo de Oliveira Bastos”, que também produziu uma tela. “Achei extraordinária a ideia da exposição para despertar o interesse pela arte e cultura. Expor é um incentivo para as crianças que produziram estes trabalhos”, ressaltou.

VEJA MAIS
Compartilhe:

PARCEIROS