Entrevista | Gabriel Sato | 14/07/2020 10h30

Ensaio Geral conversa com cantora Bruna Lopes

Compartilhe:

2020 têm sido um ano de mudanças na vida de muitas pessoas. E para a Corumbaense, Bruna Lopes, o momento foi de retornar a um antigo sonho. No início deste ano, a designer de interiores resolveu voltar para o mundo da música, após um longo período afastada dos palcos. O desejo de infância retornou com o apoio de amigos que incentivaram a sul-mato-grossense à voltar a cantar profissionalmente.

Bruna Lopes iniciou sua carreira artística ainda aos sete anos de idade após vencer um Festival Musical em Corumbá. A paixão pelo canto aumentou, e logo, a pequena começou um programa de MPB em uma rádio local. Determinada daquilo que queria, o plano de Bruna era conseguir se apresentar no Programa do Raul Gil, e não demorou muito tempo e a cantora mirim estava lá.

Carreira musical de Bruna começou com os festivais estudantis (Foto: Arquivo Pessoal)

Raul Gil e Eliana
Aos 11 anos de idade, o grande sonho de Bruna era participar do Programa do Raul Gil, mas residente em Corumbá, as chances eram pequenas devido à distância e os gastos, mas foi ai que a jovem teve uma ideia. "Eu disse no meu programa de rádio que tinha sido chamada para participar do Raul Gil, só que eu não tinha passagem e não tinha condições de ir. Então me deram a passagem, eu saía na rua e me davam dinheiro para ajudar nas despesas. Minha mãe falava que eu era louca, e que era para devolver o dinheiro às pessoas, mas eu coloquei na minha cabeça que iria até o Raul Gil. Meu pai me explicou o caminho em São Paulo e fomos eu e minha mãe até lá."

Mesmo sem saber se teria chance de falar com o apresentador do programa, Bruna foi até o escritório de Raul Gil e aguardou pela sua chegada. "Nesse dia, ele desceu para cumprimentar o pessoal e fui até ele e disse que queria aparecer no programa. Avisei que tinha saído do pantanal só para ir até lá, e ele me disse que conversaria comigo no escritório dele. Ninguém acreditou, nem minha mãe, mas logo depois fui até o escritório e cantei, dancei, fiz tudo que eu sabia. Ele gostou e me chamou para participar do programa e fazer parte da caravana."

Bruna Lopes ao lado de Raul Gil (Foto: Arquivo Pessoal)

A coragem da corumbaense se repetiu para tentar se apresentar em outro programa, o da Eliana. "Estava no Raul Gil e vi a produção do programa dela passando, então fui até a produtora, contei quem eu era e que gostaria muito de participar. A produtora gostou de mim e deixou-me participar do programa da Eliana. Foi tudo ali na hora."

Embora tenha tido um início muito promissor, Bruna, assim como muitos artistas brasileiros, desistiu do sonho devido à falta de incentivo. Seus pais sempre lhe apoiaram, mas morando com a mãe, que era funcionária pública, e sendo ainda uma criança, muitas vezes faltavam-lhe companhias para ir aos shows."Minha mãe não podia sempre ficar me acompanhando, ela precisava trabalhar, e como não havia incentivos, fiquei triste e fui estudar. Não que deixei de cantar, a música tá no sangue, mas fui para outras áreas da minha vida."

A jovem corumbaense ao lado de Eliana, durante gravações do programa (Foto: Arquivo Pessoal)

Retorno

Após anos sem cantar profissionalmente, Bruna resolveu encarar o desafio de novo, mas dessa vez melhor preparada, pois é uma mulher adulta e conhece as dificuldades que a profissão impõe. Algo que em sua opinião, não sabia quando era uma criança.

Embora o momento seja de muito dificuldade em todos os setores, devido à pandemia do Novo Coronavírus, a artista acredita que essa situação pode mudar a maneira como os seres humanos enxergam a vida. "Muitas pessoas tinham perdido os valores, acho que tudo estava muito banal. Por conta dessa pandemia, embora seja triste por envolver a vida de muitas pessoas, a gente vai valorizar mais a vida. Temos que dar mais valor ao amor."

Sobre o futuro de sua carreira, a sul-mato-grossense finaliza a entrevista com uma reflexão. "Coloquei tudo nas mãos de Deus. Estamos indo devagar, e na hora certa tudo vai se encaixar. A internet ajuda bastante, abrange muita coisa e é tudo muito rápido, podemos manter nossos show por meio das lives."

 

Confira a entrevista:

VEJA MAIS
Compartilhe:

PARCEIROS